Novembro 09 2009

 

 Para este nosso tema vamos fazer uma pequena fundamentação teórica, na qual, pretendemos clarificar este conceito (ciência forense) e explicar também todas as áreas da ciência forense.

 

 

Definição/ conceito:

 

 A Ciência Forense é um conjunto de componentes ou áreas, que em conjunto, actuam de modo a resolver casos de carácter legal. Há então que referir que a Ciência Forense não é uma ciência única. Esta está dependente de todas áreas que sejam necessárias em casos específicos.

 

 

Áreas:

 

 Dependendo do tipo de casos e das características do meio em que são cometidos, a equipa de investigadores varia, sendo constituída por especialistas nas mais diversas áreas como as que aqui estão referidas, por exemplo:

 

Antropologia - A Antropologia Forense é a aplicação da Antropologia e da Osteologia (Estudo do Esqueleto humano) em situações em que o corpo já está bastante decomposto. Os antropologistas forenses ajudam na identificação de cadáveres que se encontrem ou decompostos, ou mutilados, ou queimados ou que sejam impossíveis de reconhecer por diversas outras razões podendo desvendar a idade que tinham quando morreram, a sua altura, sexo, tempo decorrido desde a morte, doenças e lesões traumáticas para determinar a causa da morte do indivíduo quer seja suicídio ou homicídio.

 

 

 

 

Imagem 1 - Antropologia 

 

 

 

Criminologia - A Criminologia não procura responder a uma situação concreta de crime pela recolha de indícios no local. A Criminologia procura criar conhecimento sobre o fenómeno criminal e do comportamento desviante, o fenómeno de vitimação, funcionamento das instâncias e mecanismos de controlo (polícia, tribunais, prisões…), tendências da criminalidade (a nível nacional e comparado), sentimento de medo e insegurança, criação e aplicação da lei penal. A Criminologia é uma ciência empírica que utiliza, para reunir dados sobre determinado fenómeno, o método experimental, as estatísticas oficiais, inquéritos (de vitimação ou de delinquência auto-revelada, entre outros), histórias de vida, entrevistas em profundidade, análise documental.

É uma ciência complexa que tem fronteiras com a Psicologia do Comportamento desviante, Sociologia penal, Direito, Medicina Legal, Biologia, neurociências e outras.

 

 

Imagem 2 - Criminologia

 

 Entomologia - A Entomologia Forense consiste no estudo de insectos, aracnídeos, crustáceos e muitos outros tipos de animais com propósitos forenses. Esse estudo irá permitir descobrir a data e local da morte ao serem analisados os animais encontrados na vítima bem como os ovos que podem ter depositado nesta. Além disso como certos insectos são específicos a uma determinada estação do ano ou clima, será uma prova bastante conclusiva em tribunal em relação à data e local da morte bem como para desmentir diversos falsos álibis. 

 

Imagem 3 - Entomologia

 

Ondotologia - A Odontologia Forense consiste na análise e avaliação de provas com carácter dentário podendo desvendar a idade das pessoas (caso sejam crianças devido à dentição de leite) e a identidade da pessoa a que pertencem os dentes. Outro tipo de provas dentárias pode ser as marcas de mordeduras deixadas na vítima ou no assassino (devido a uma luta) ou num objecto deixado na cena do crime. Essas 32 marcas são também frequentemente encontradas em crianças que tenham sido vítimas de abusos sexuais.  A Odontologia Forense tem no entanto sofrido as críticas de diversos especialistas que acreditam que esta não merece o carácter infalível com que é vista pois a comparação de marcas de mordeduras é sempre subjectiva não havendo bases para comparação que tenham sido aceites no campo dessa medicina. Não se procedeu também a nenhuma experiência rigorosa como forma de calcular as percentagens de erro dessa mesma comparação, uma parte chave do método científico. 

 ondotologia

 Imagem 4 - Odontologia

 

 Patologia-A Patologia Forense é a área da Ciência Forense mais preocupada em determinar a causa da morte de uma vítima. O médico patologista irá então, graças ao seu treino em patologia anatómica e forense, realizar uma autópsia à vítima em que irá determinar a causa da morte desta, o que foi utilizado para a propiciar (como uma ferida derivada a uma faca ou uma bala), bem como descobrir mais provas que levem ao assassino e em certos casos determinar a identidade da vítima.

  Psicologia-A Psicologia Forense, apesar de não ter grande importância na descoberta do assassino vai ser extremamente importante para determinar o motivo por trás do comportamento de um criminoso e em certos casos descobrir uma sequência nos dos seus actos. Será também extremamente importante em tribunal de forma a determinar a culpa ou inocência de um suspeito sendo algumas vezes decisiva. Muitos advogados de defesa tentam salvar os seus clientes alegando que estes possuem problemas mentais ou que são insanos e é à psicologia que cabe o papel de verificar se isso é verdade ou mentira. 

 

Imagem 5 - Psicologia

 

 

Psiquiatria forense - A psiquiatria forense é uma sub – especialidade da psiquiatria, que se encontra interligada entre a lei e a psiquiatria. Para ser um psiquiatra forense é necessário treino específico para ser reconhecido pela Ordem dosMédicos.
            Esta actua nos casos onde ocorra qualquer dúvida sobre a integridade ou a saúde mental dos indivíduos, em qualquer área do Direito, com o objectivo de poder esclarecer à justiça se há ou não, a presença de um transtorno ou perturbação mental e quais as implicações da existência ou não de um diagnóstico psiquiátrico.

 


 Toxicologia forense -
A Toxicologia Forense é a ciência que estuda os efeitos nocivos das substâncias químicas no mundo vivo;

- É multidisciplinar, pois engloba conhecimentos de Farmacologia, Bioquímica, Química, Fisiologia, Genética e Patologia, entre outras;

- Esta ciência identifica e quantifica os efeitos prejudiciais associados a produtos tóxicos, ou seja, qualquer substância que pode provocar danos ou produzir alterações no equilíbrio biológico;

- A toxicologia forense tem, como principal objectivo, a detecção e identificação de substâncias tóxicas, em geral, no seguimento de solicitações processuais de investigação criminal por parte dos diversos organismos;

- Desta maneira, é possível obter pistas relativamente a envenenamentos, intoxicações, uso de estupefacientes, entre outros. É a partir desta área que, muitas vezes, é descoberta qual a causa da morte do indivíduo em questão e, se o causador o fez involuntariamente ou por algum motivo.

publicado por cienciaforenseap às 20:26

mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
27
28

29
30


pesquisar
 
blogs SAPO